Arquivo do mês: novembro 2021

Microconto: Os três bules 

Publicado originalmente em MasticadoresBrasil Editora: Miriam Costa :
Fotografia cedida por Lúcia Lopes By Daniela S. Terehoff Merino (@daniterehoff)  Eram três bules vivendo há tempos nas prateleiras da mesma loja. O maior, não hesitava em falar de sua origem europeia, dizendo…

Publicidade

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Anderson Lucarezi: 100 poetas brasileiros

Publicado originalmente em MasticadoresBrasil Editora: Miriam Costa :
Anderson Lucarezi: Constelário (2016) sequer o céu é sincero: a estrela que cintila não é a estrela que cintila, visto que, na real, imagem antiga. o escuro que anoitece não é o escuro…

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Desperdício… By Miriam Costa

Publicado originalmente em MasticadoresBrasil Editora: Miriam Costa :
Minha riqueza é minha palavra, meu cárcere o silêncio.Horas escassas que duplicavam nossos sentimentos, nunca entramos numa conversa que nos levasse a nada.A vida é um idioma, os encontros aleatórios são invocados no…

Publicado em Uncategorized | 2 Comentários

Declaração de nostalgia by Jenis

Publicado originalmente em MasticadoresBrasil Editora: Miriam Costa :
Ainda o tenho em meus poemas Já se foram três, até onde contei a presença secreta dele conforta sem razão aparente refúgio conhecido familiar não particularmente seguro mas me chama para a volta…

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Réquiem em dó maior by Hang Ferrero

Publicado originalmente em MasticadoresBrasil Editora: Miriam Costa :
aturdido junto a si. acordado, mas, tardio de perceber o gracejo da qualquer parte do dia. um sujeito atordoado e tentado, sem sucesso a desfazer-se dos traços das tantas noites indignas. tudo o…

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Já é tanto by Naomi Lustosa

Publicado originalmente em MasticadoresBrasil Editora: Miriam Costa :
e dói aqui dentro quase como se fosse um fim. não é, eu sei mas eu sinto como se fosse. talvez o começo do fim aquele presságio que a gente sente por não…

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário