Por Pilar Sanchez

MasticadoresBrasil Editora: Miriam Costa

IMG_20200511_095551693
Sabe o que alivia a pessoa no momento de agonia?
A Poesia
Sabe o que nos resta quando falta empatia?
A Poesia
Sabe o que a pessoa pensa quando tá fazendo comida?
Poesia!
Com rima ou descritiva
É Poesia
Se conta história ou só memória
É Poesia
Se de amor ou de terror
Não importa o teor
É Poesia
Que resiste
Que me insiste
A Poesia é meu grito de alerta
A Poesia é quem me desperta
Ah Poesia, me cede os teus encantos
E me toca em todos os cantos do meu dia
Com teu toque de Poesia.

Ver o post original

Sobre Poeta da Garrafa

Sou o Poeta da Garrafa. Odilon Machado de Lourenço nascido no pampa, ventado em minuanos, procurador de esmos e lonjuras. O que busca caminhos e olhos, palavras e sonhos. O que segue no claro do sol e da lua, o que navega e silencia à beleza. O que lavra a terra, águas e céu, plantador de passos, horizontes, sementes de amor e ternura. O que vai a colher miragens, tomar sombras, redemoinhar sem leme. Sou a distância dos dias e das noites que andam comigo contemplando o mundo. Sou brumas revoadas pelo som das auroras, amanhecido de velhas histórias e delírios. O veio, o nascedouro de uma loucura, mas sou sublime se contemplares meus olhos e ouvir meus sentidos. Sou folheador de paisagens, miscigenado brasileiro da Latino América, ouvidor de marulhos e brisas, caçador de estrelas. Olhador de fogueiras, enritmado de blues, samba e versos. Sou uma deriva com porto.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s