Ainda poesia

Hoje só tenho um poema

Com versos eufóricos, delirantes!

Um poema e meia taça de vinho

Um poema puma veloz!

Altivo, semi-saciado

Convém não estar pesado no verso quatorze

Agora esse poema pintado de azul tomou forma de nuvem

De repente olhos de lince espreitam

Selvas se embrenham no poema

Começa saltar sol da segunda estrofe

Ainda que ondas amassem e submerja algum verso

Ainda que métricas tentem acrescentar consonâncias,

ritmos, desenhos litúrgicos…

Não há como oprimir a liberdade

Não se consegue esganar a rebeldia

Esse único poema sai do mar riscado de corais

Costelas resplandecem!

Respira melhor fora da água

Sai o poema da água

Sai parecendo espécie evoluindo para outra

Ora anfíbio, ora terrestre mordendo frutas

O verso vinte e um sente fome

Mais uma repetição de século

Ribombam fileiras de automóveis em seu corpo

Congestiona o mar

Alguma coisa cai do ar como fórmula de bomba

Pousam borboletas numa pedra bem cheia de musgo

O lado de fora do verso entra para dentro da poeira.

Sobre Poeta da Garrafa

Sou o Poeta da Garrafa. Odilon Machado de Lourenço nascido no pampa, ventado em minuanos, procurador de esmos e lonjuras. O que busca caminhos e olhos, palavras e sonhos. O que segue no claro do sol e da lua, o que navega e silencia à beleza. O que lavra a terra, águas e céu, plantador de passos, horizontes, sementes de amor e ternura. O que vai a colher miragens, tomar sombras, redemoinhar sem leme. Sou a distância dos dias e das noites que andam comigo contemplando o mundo. Sou brumas revoadas pelo som das auroras, amanhecido de velhas histórias e delírios. O veio, o nascedouro de uma loucura, mas sou sublime se contemplares meus olhos e ouvir meus sentidos. Sou folheador de paisagens, miscigenado brasileiro da Latino América, ouvidor de marulhos e brisas, caçador de estrelas. Olhador de fogueiras, enritmado de blues, samba e versos. Sou uma deriva com porto.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Ainda poesia

  1. Esperanza E. Vargas (sadeyes) disse:

    Belleza inmune. Un placer leerte.
    💜💜💜

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s