Quem sou?

CASA DA MÃE 140 copy

Praia do Sonho, Santa Catarina.

PedidoPASSEIO NO OUTONO 118 copyRIO VERMELHO 067 copyDONA TANIA 015 copy

     Sou o Poeta da Garrafa. Odilon Machado de Lourenço nascido no pampa, ventado em minuanos, procurador de esmos e lonjuras. O que busca caminhos e olhos, palavras e sonhos. O que segue no claro do sol e da lua, o que navega e silencia à beleza. O que lavra a terra, águas e céu, plantador de passos, horizontes, sementes de amor e ternura. O que vai a colher miragens, tomar sombras, redemoinhar sem leme. Sou a distância dos dias e das noites que andam comigo contemplando o mundo. Sou brumas revoadas pelo som das auroras, amanhecido de velhas histórias e delírios. O veio, o nascedouro de uma loucura, mas sou sublime se contemplares meus olhos e ouvir meus sentidos. Sou folheador de paisagens, miscigenado brasileiro da Latino América, ouvidor de marulhos e brisas, caçador de estrelas. Olhador de fogueiras, enritmado de blues, samba e versos. Sou uma deriva com porto.

Anúncios

Sobre Poeta da Garrafa

Sou o Poeta da Garrafa. Odilon Machado de Lourenço nascido no pampa, ventado em minuanos, procurador de esmos e lonjuras. O que busca caminhos e olhos, palavras e sonhos. O que segue no claro do sol e da lua, o que navega e silencia à beleza. O que lavra a terra, águas e céu, plantador de passos, horizontes, sementes de amor e ternura. O que vai a colher miragens, tomar sombras, redemoinhar sem leme. Sou a distância dos dias e das noites que andam comigo contemplando o mundo. Sou brumas revoadas pelo som das auroras, amanhecido de velhas histórias e delírios. O veio, o nascedouro de uma loucura, mas sou sublime se contemplares meus olhos e ouvir meus sentidos. Sou folheador de paisagens, miscigenado brasileiro da Latino América, ouvidor de marulhos e brisas, caçador de estrelas. Olhador de fogueiras, enritmado de blues, samba e versos. Sou uma deriva com porto.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

12 respostas para Quem sou?

  1. Bruno Ortiz disse:

    Grande honra já ter navegado nas palavras desses poeta que inundou uma geração de estudantes porto alegrenses com seu mar de sílabas, letras, grunhidos e sensibilidade. Uma honra!

  2. Honrado fico eu caro Bruno Ortiz em ler suas palavras. Sigamos desenhando, rabiscando, escrevendo…tudo são imagens…

  3. Mildred disse:

    Parabéns Odilon, amei o blog!

  4. Everton G. Lopes disse:

    Sigas invocando a Utopia meu camarada!! vou me lembrando de fazê-lo também!! Gracias!

    • Num momento memorável em um Fórum Social Mundial assisti José Saramago dizer – “Não são as utopias que mudam o mundo. O que muda o mundo são as necessidades.” Lembrei dessa frase agora, a partir das suas palavras Everton. Depois Saramago arrematou: – “Esta frase me veio agora.” Pegou um papel, caneta e escreveu-a ali mesmo, no Araújo Viana. Abraço!

  5. Taimá Walther disse:

    É bom achar algum site que me faça sentir menos maluca por amar tanto a poesia e por escrever a cada sob uma personalidade diferente. Vida longa às artes, em especial à poesia!

  6. biloka disse:

    Lindo blog, Odilon! Adorei ler e sentir a tua sensibilidade.
    Silvia – Blog da Biloka.

  7. Cris Campos disse:

    belíssimos os poemas nas imagens Odilon.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s